sexta-feira, 26 de março de 2010

Conflito de gênero

Você marca uma consulta com a sua médica ginecologista com quase 3 meses de antecedência, afinal a agenda dela é concorridíssima.
Aí, um dia antes da consulta o seu chefe pede uma reunião com você e com o diretor comercial para o mesmo dia e horário da sua consulta.
Então, você pede para ele mudar o horário porque você já havia agendado médico e não conseguiria mudar o horário da consulta.
Ele muda, sem problema nenhum.

No dia da consulta e também da reunião ele aparece na sua sala (onde, detalhe, você é a única mulher), para passar uma informação sobre um dos projetos que você coordena. Ele passa a informação, vocês conversam um pouquinho a respeito, ele vira as costas e quando já está quase saindo volta e pergunta:

- Urbanna, médico do que você tem hoje?
E você, com a naturalidade de quem já está habituada a viver no meio dos homens, responde sem pestanejar:
- Ginecologista!

O chefe, que não está tão habituado assim a trabalhar com mulheres, fica super vermelho, derruba sua agenda que estava em cima da mesa, recolhe aqueles inúmeros papéis que vc teima em deixar dentro da agenda, coloca tudo no lugar na velocidade da luz e vai embora correndo.

Quando ele vai embora a sala toda cai na risada.

Agora me diz, que raio de pergunta é essa? O que é que interessava pra ele saber que tipo de médico ia me examinar???

Mas perguntou, não perguntou?
Pois é, eu respondi!

segunda-feira, 15 de março de 2010

Sobre o dia internacional da mulher

E o povo do trabalho (entenda-se o bando de homem com quem eu trabalho) vêm com aquele papinho...
- Parabéns!!!
- Parabéns por quê?
- Pelo seu dia!
- Que dia, cara?
- O dia internacional da mulher!
- Ah tá... obrigada!
- Você não estava nem lembrando do seu dia?
- Eu não...
- Eita, que mulher desligada, nem se importa com o seu dia.
- Olha só, já que você faz tanta questão que eu me importe com esta data, a minha parte você pode dar em dinheiro, ok? Ou, no mínimo, em chocolate.
- !!!!!!!!

Desculpa aí, colega... eu estava mesmo de TPM, mas sem essa de "MEU dia", de que é importante...
Eu preferia ter igualdade em salário, por exemplo, já que nós mulheres fazemos a mesma coisa que os homens (senão mais) e continuamos ganhando menos que eles.

Dizem por aí que a comemoração deste dia surgiu por causa de uma greve que aconteceu em um fábrica onde trabalhavam apenas mulheres, a polícia as fechou dentro da fábrica e colocou fogo. Aí, em homenagem a essas mulheres foi criado o dia internacional da mulher.

Parece que não foi bem esse episódio que deu origem ao 8 de março, mas basicamente nasceu por causa da frequente luta das mulheres por melhores condições de vida e trabalho. Muito nobre! (e eu não estou sendo sarcástica)

Mas alguém aí se lembra disso no dia 8 de março? O chefe, ou a chefe de alguma de vocês aproveita este dia para perguntar se você está precisando de alguma coisa a mais? De repente, uma flexibilidade um pouquinho maior no horário para poder levar o filho ao pediatra, por exemplo? Ou sei lá, pelo menos se lembra de mandar comprar remédio para cólica para ter na caixiha de primeiros socorros???
Não né!?
Então, nem adianta querer me convencer de que este dia ainda é importante.
A minha parte, como eu já disse, pode vir em dinheiro (ou em chocolate).

sexta-feira, 12 de março de 2010

Papo noturno

Pessoal do escritório falando sobre pessoas que falam durante o sono:
- Meu irmão fala a noite toda!
- Minha mãe também fala, mas ninguém entendo o que ela diz.
- Meu marido fala que vai ao supermercado, levanta, vai até a janela...
- Ai credo, eu tenho medo de gente que fala dormindo!

E eu chegando para participar da conversa:
- Sério?
- Sério, eu fico muito assustada!
- Eu não tenho medo de quem fala durante o sono não... Tenho medo é de "falar"!!!