sábado, 22 de janeiro de 2011

Questão de planejamento

A vida se encarrega de nos colocar longe das pessoas que mais gostamos...
E a vida faz isso sem que a gente perceba!

Quando eu vi, "pluft", já havia se passado mais de um ano que eu havia encontrado com aquelas minhas amigas da faculdade.
Mas será que a culpa é mesmo desta vida conturbada, atribulada e ensandecida que vivemos?
Ou esta é só uma boa desculpa que encontramos para justificar a falta de compromisso que temos tido com nossas amizades?

Sei que amigos serão amigos mesmo depois de 5 ou 25 anos sem se encontrarem, se a amizade é verdadeira ela resiste ao tempo e distância que forem necessários!
Mas amizade boa mesmo precisa de cultivo, de manutenção periódica e só cabe a nós mesmos programar tempo e espaço para encontros com os amigos mais queridos, mais importantes.

Se eu tivesse que definir uma única meta para este novo ano eu já saberia qual:
Cultivar mais as minhas amizades!

Trabalhamos muito, temos que cuidar do corpo, dos filhos, das contas à pagar, da casa, das compras no supermercado, do óleo motor do carro que está na hora de trocar, daquela nova língua que queremos aprender, daquele livro importante que precisamos terminar de ler, dos pais, dos irmãos, do marido ou namorado, ou da procura por ele, de estar por dentro do que acontece na nossa área de atuação no mercado, na política, na economia, e assim vai uma lista interminável de coisas importantes a serem planejadas e executadas...
Mas e a mente?
E o coração?
E os amigos?
E a falta que eles fazem nas nossas vidas?
Será que não é falta apenas de incluirmos mais uma tarefa a ser planejada e executada na nossa grande lista?

Eu acho que eu sei a resposta... e acredito nela.