sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Inesperado 2009

2008 foi um ano de espera.
Espera para ver o resultado do teste de gravidez.
Espera para ver se era menino ou menina.
Espera para decidir o nome.
Espera para montagem dos móveis do quartinho do bebê.
Espera para a hora do parto.
A hora do parto chegou quase um mês antes do esperado. E eu tive que esperar só um pouquinho para ver o rostinho dele.
Depois tive que esperar o pediatra para saber se estava tudo bem com o meu bebê. Foram os minutos mais longos da minha vida.
Então tive que esperar dois dias para ir pra casa.
Depois disso as coisas começaram a mudar.
O Guilherme já havia chegado e 2009 estava entrando pela porta da frente sem que eu tivesse tido tempo de esperá-lo.
Não deu para esperá-lo porque eu estava envolvida com trocas de fraldas, amamentação, banhos, milhões de tentativas de acalmar as cólicas do bebê, e com 2009 veio o refluxo, mais milhões de tentativas de fazê-lo sentir-se melhor.
Aí, também sem espera, vieram as ligações do trabalho... o dever me chamava e não podia esperar vencer a licença maternidade...
E não posso deixar de trabalhar porque as contas que chegam (IPVA, IPTU, CREA, telefone, empregada, condomínio, etc) não esperam.
É, parece que 2009 não será, absolutamente, um ano de esperas!!!
Mas eu espero que 2009 seja um ano simplesmente FABULOSO para todos os meus...
Meus familiares, meus amigos, meus clientes, meus fornecedores, meus poucos mas tão queridos amigos que me acompanham no Urbanna eu?!.